quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Os ideais vão para o ralo


No prédio de uma faculdade, geralmente, existe uma sala ou um mural onde colocá-se cartazes e anúncios de estágios oferecendo uma serie de carreiras, voltas principalmente para o interesse público. Os estudantes são encorajados a considerar a perspectiva de passar alguns anos ajudando mulheres espancadas,crianças negligenciadas, condenados ao corredor da morte, os refugiados que buscam asilo, projetos para a libertação dos condenados injustamente, grupos preservacionistas, ativistas ambientais e assim por diante
 

A maioria das faculdades, principalmente as federais, possuem uma crença profunda nos serviços de interesse público, pincipalmente as de direito e medicina. Os estudantes são impulsionados a usar seu diploma em beneficio do mundo.Os alunos do primeiro ano são inundados com as virtudes da advocacia ou medicina voluntária, e espera-se deles um firme compromisso nesse sentido o quanto antes
 

E a maioria de fato se compromete. Cerca de 80% dos calouros alegam ser motivados a estudar dentro destas áreas pelo desejo de ajudar o próximo. Contudo, lá pela metade do segundo ano, as coisas começam a tomar um rumo bem diferente. As firmas, principalmente administrativas, realizam uma serie de entrevistas para selecionar os melhores de determinadas áreas e o que é mais sedutor: elas detêm a chave para uma carreira lucrativa e prospera.
 

Nessas horas ocorrem divisões: os alunos que sonhavam em fazer justiça ajudando os necessitados de repente mudam de idéia e começam a sonhar em trabalhar nas melhores multinacionais do mundo, enquanto os outros que não se deixaram seduzir e se aferram a suas ideologias de mudança
 

É bem verdade que existem aqueles que sempre tiveram o único objetivo ambicioso, de subir na vida, não importa se seja ajudando os necessitados ou trabalhando em uma grande empresa. O que interessa é ganhar dinheiro rápido e em grande quantidade. Outros chegam ambiciosos e mudam de pensamento, são sensibilizados. O que é mais preocupante é que os níveis de “dispostos a ajudar” estão sendo reduzidos a cada dia, em alguns casos podemos dize que o trabalho voluntario não existe mais, porque sempre existe um anseio escuso de se beneficiar em cima de uma boa ação.
 

Com o passar dos tempos, fica dificílimo distinguir interesse de boa vontade. Lidamos com pessoas que mascaram suas ambições, não é possível saber com quem lidamos verdadeiramente, se estamos falando com um ser humano, de fato, ou com um conjunto de desejos misteriosos que podem se prejudiciais ou não.
 

O que é inegável é que muitas vezes deixamos nossos verdadeiros sonhos, para seguir uma falsa ideologia de felicidade e prosperidade, baseada somente em fins lucrativos. Porque a felicidade e a realização não se conceituam somente pelo valor do contra-cheque. Cada um traça seu caminho e encontra um ou vários significados diferentes para cada uma delas, alguns acham o significado no valor do salário que recebem ou que vão receber, outros se realizam unicamemediante pelas ações que tomam, e os sortudos são aqueles que conseguem unir a satisfação salarial com os sonhos, contudo estas pessoas são muito dificeis de serem encontradas, eu particulamente nunca conheci uma, uma vez que o ser humano é ambicioso demais para dizer que está satisfeito

11 comentários:

Anita Dias disse...

Esse texto toca exatamente no maior problema do ser humano, ajudar sem ser ajudado ou ainda, ajudar e não ser recompensado com o devido salário. Gostei muito da forma como o texto começa, com os cartazes nos murais das univerasidades, é realmente verdade. Em suma, achei muito bom.

Parabéns Larinha, de novo? hehehe

Igor Mendes disse...

A situação esta cada vez pior, e o problema é alimentado por uma sociedade individualista, que não se preocupa com os problemas do próximo, e quer somente o próprio sucesso. Também acho que o próprio capitalismo, embutido no seu texto em relação ao salário Lara, é um grande culpado, porque atua diretamente nas escolas, querer se sobressair, apaecer mais que os outros ou pisar nos menores ao invés de ajudá-los, também é uma das causas para este descaso com as causas sociais


Gostei do seu blog menina,é de gande qualidade

Larissa Soares disse...

Gostei muito da sua opinião, Lara. Acabou com os egoistas que só olham para os proprios problemas e esquecem do mundo

Great ;)

Lara disse...

Assim como discutimos sobre as mulheres no crime, texto que está vindo ai, eu acho também que não há somente uma razão que causa tal descaso. Um conjunto de coisas desvaloriza os nossos ideais. Primeiramente as pessoas, cansei de conhecer pessoas com talento que desistiram de sua profissão, ou de determinado caminho só porque alguns indivíduos dizem : Isso não dá dinheiro, e muito menos futuro. Outro clichê ridículo sobre esse assunto é: você vai ficar desempregado, porque o mercado está saturado. Eu discordo em partes, o mercado está saturado de maus profissionais, estes sim podem ficar sem emprego, porque eu duvido muito que profissionais de destaque fiquem desempregados, algumas multinacionais vão às próprias universidades, para selecionar os melhores alunos, porque esses já possuem vaga garantida. Pra mim a solução principal é ter opinião própria e seguir a vocação e estudar, muito.

E Larissa, a questão mundial depende muito do ponto de vista de cada um, tem muita gente que iria pra Africa, pra Darfur ou pra qualquer outro foco de conflito imediatamente, com disposição de ajuda. Já outras pessoas não tem vontade, ao que me parece. Essa questão é muito complicada,porque nem todas as pessoas se compadecem com o sofrimento o outro, eu não quis dar tapa em ninguém, O.O, mas se dei, fazer o que né?



Igor e Anita a camisa da ONE já chegou, as duas, a da RED não, pelo o que eu vi só em feveeiro lá pro dia 10.

Igor Mendes disse...

Definitivamente o primeiro passo é opinião própria, além da confiança no talento e capacidade.

Que bom que pelo menos a da ONE já chegou. Porque a RED sempre demora tanto, fevereiro?!

E o que seria a LOVE126? Não conheço.

Lara Santos disse...

A RED tem toda a burocracia do Bill Gates, bincadeira! Eu não sei poque demora tanto, geralmente tudo o que você pede chega um mês depois do previsto, não adianta fazer nada também, somente sentar e esperar =D

Anita Dias disse...

RED ¬¬

Abbie disse...

Even if your page is still having serious poblemas with translation I could not stop commenting on this text. Since Israel that you had already started to write this text, no? So, I had already read the beginning and I fully agreed. You yourself can see many dreams being left behind, there in Jerusalem, remember? Of course, we also found people who followed all that dreamed up the end. But my favorite part was the end, I do not know if it's someone famous, but if it was you who wrote, I do not doubt, and I liked.

"The man is very ambitious to say they are satisfied"

Many kisses, hope you can come back here as soon as possible!

Lara Santos disse...

I miss you American girl! Sorry for the problems with the translation. I am very happy to know that you came by, and as you already know our conversations in the street ended up in my blog.You doubt Abbie, remember? About the sentence, it is one of mine, I also liked very much and I have no idea where that phrase came from.

I hope to return to Israel as fast as I can because I'm already longing for everything that I saw out there, and especially the Hebrew University. Thanks for stopping by.

XOXO

Lara Santos disse...

Igor, o nome da instituição é LOVE146, e ajuda crianças que sofreram algum tipo de abuso sexual, e também as protege! Desculpe-me pela demora

Abbie disse...

Indeed, you were born for this, and I forgive you! Keep writing, because I'm following you, ok?. And as the Maison teacher said, you're a writer, it's your duty