terça-feira, 28 de julho de 2009

As Rebeliões de sexta-feira em : " A bolinha de papel"


Obviamente que em toda sala de aula encontramos aqueles adeptos a sentarem na frente.Bem, quando um desses estudantes resolve rebelar-se sentar na última cadeira pode até parecer algo incomum para o professor, mas e quando mais de 10 alunos, motivam-se suficientemente para ocuparem as últimas cadeiras? Pois então,este fato ocorreu, provocando um assombro coletivo. A frase histórica “até tu Brutus” foi pronunciada duas ou três vezes, e alguns professores aproximava-se para ver de perto a singular cena, algo inacreditável.

Em meio a este contexto já conturbado esse mesmo grupo de novos rebelados inicia uma guerra de aviões.Era só o “maestro” virar-se para escrever alguma coisa no quadro, que o caos aéreo começava juntamente com a queda de enormes meteoros.

Os “novos descomprometidos com a ordem” faziam festa, riam, outros descansavam ouvindo MP3 e outra planejava uma forma de ganhar dinheiro através de uma descomunal aposta. Até que durante a aula de espanhol, uma indisciplinada aluna encontrava-se no meio de seus amigos recém chegados ao fundão, e por meio de bilhetinhos esquematizou com seu cúmplice a tarefa deste, que nada mais era do que incentivar os caros colegas a apostarem que a desregrada conivente jogaria uma bolinha no professor de espanhol.

Assim foi feito,os sádicos estudantes ansiavam para ver o professor atingido e conseguintemente a bronca ou a punição que este aplicaria na meliante, porém os ardilosos que projetaram todo esse esquema já haviam comunicado ao professor anteriormente, ou pelo menos avisado ao docente que tudo seria apenas uma brincadeirinha, tudo estava certo e fora planejado uma semana antes – porque você não pode esquecer que estamos lidando com pessoas inteligentes, que jamais se arriscariam em tomar uma ocorrência ou deixar que sua imagem seja maculada, por tal falta de respeito.

Tudo procedeu conforme o combinado, no exato momento em que a bolinha acerta em cheio a parede a qual o professor encontrava-se, a uma distancia mínima de seus ombros, ele vira-se ferozmente, com uma voz odiosa, esbraveja: - Quem foi o palhaço que fez isso? Porque para mim isso é uma tremenda falta de respeito, não foi homem para jogar o papel, agora tem que ser para assumir o que fez!

O restante da turma suspirou, alguns engraçadinhos gritavam: “E se for mulher professor?”. A menina olhou apenas para o seu cúmplice, que também indeciso sobre o que fazer não entendia nada. Será que o professor havia esquecido? Pronto, a imprudente aluna de mentira transformar-se-ia em imprudente de verdade. Ficou quieta sem se pronunciar, esperando que o homem se lembrasse do combinado ou que apagaria o fato de sua memória falha, todavia nada disso ocorreu, ele voltava sempre no mesmo assunto e durante aproximadamente 20 ou 30 minutos a turma esperava apreensiva.

O tempo foi esgotando-se aos poucos e ninguém falava nada, as inúmeras tentativas de intimidação do educador foram insuficientes. Por final este já se encontrava descontraído, rindo até. Finalmente para o alivio dos “justos” e para a tristeza dos sádicos o sinal bateu, e nada aconteceu.


Moral da história: Se for combinar algo com algum professor, escolha os mais novos, evitando assim lapsos de memória, descontroles emocionais como: bipolaridade e outras conseqüências.(se você professor querido, ler isso, saiba que é só uma brincadeirinha para descontrair e que eu também não respondo por mim quando estou sob efeito do meu remédio, eu tomo um monte de remédio sabia?).

OBS: Ah, para os tolinhos que não entenderam toda a ironia, a menininha do texto era yo (eu)!



9 comentários:

ricardo disse...

éé Lara, vc é Foda!!!
Eu fiquei doido quando vc fez aquilo =D
ASUAUSHUAHUHSUASH'

Mada disse...

uhauhahuauhauhauhauh
concordo com o ridardin!!
muiiito mara a minha amiiga, né?
td mundo trancou na hora!
;P

~~ disse...

eu também tranquei meninaaa, mas fazer o que a merda já estava feita hihi, só esperei *-*
Que bom que gostou ricardoo! ;)





Lara Santos

Leonardo R. disse...

"Maestro" e "yo" nos denunciaram, Lara! :O
Eu fui o cúmplice =B *apresenta atestado que comprova que nem só de neonerdisses vivo eu*

Ri muito dos adjetivos como "maculado" e "desregrada". Formalidade para fazer rir é o que há!

Lara disse...

Formalidade para fazer rir é o que há! [2]
Leo, o humor formal é simplesmente o melhor. Adoro *-*

Luana disse...

Tinha que ser você mesmo menina, sempre foi assim com essa cara de sonsa, nunca tomava broncaaa!
=D

Lara disse...

Dona Luana a Srta. está denegrindo a minha imagem maravilhosa imagem!kkkkkkkkkkkk "Sempre foi assim" [2]

Guilherme disse...

Ri muito com esse texto, achei muito bom e engraçado, o humor é muito inteligente as palavrinhas ajudaram a integrar a comédia.
Como você consegue ser tão ironica desta forma? E por fim ainda confessa ser a culpada de tudo, é impossível odiá-la, ainda que tenha feito tanta coisa, até jogado uma bolinha de papel em um professor. Acho eu que a lição valeu, só o susto que a Srta tomou.
Escreveu e escreve muito bem!


Parabéns

Mamãe disse...

Essa foi boa... que sufoco hein....